IrreveЯsível

infinit(esimal)mente… cada fôlego.

Fora

Posted by P.R.Lobo on Mon April 16, 2007

Agora, sim…
Descobriu: que grande brincadeira!…
As coisas ficam tão claras…
Quando são vistas de longe.
Mesmo a vida…
De fora, faz chorar…
De tanto rir.

Advertisements

Posted in γ | 13 Comments »

Estranho

Posted by P.R.Lobo on Fri April 13, 2007

Quando se reconheceu…
Chorou.
Suas lágrimas rolaram…
Por tudo o que era…
E jamais havia percebido…
Perdido.
Pelos olhos de quem olhava…
Se si mesmo estava à sua frente?

Foi embora…
E nunca mais encontrou…
Aquele si…
Que não era mais.

Posted in γ | 4 Comments »

Tarde

Posted by P.R.Lobo on Wed March 21, 2007

Cresce a crosta de poeira…
Por dentro…
Eternamente imaginando o que não foi…
De tudo que não viveu…
Que não vive mais…
A vida que nem se mexe…
É tarde…

Posted in γ | 2 Comments »

Desencontrante

Posted by P.R.Lobo on Fri March 2, 2007

Não chega.
Só quer deixar que seja…
Tudo o que não é.
Seu ser… suplicante…
Mendiga posse…
É sempre de um de…
Que nunca é de si.
Atira fora!…
Não consegue.
Onde está a porta, a saída…
Para quem você não é?…
Já procurou tanto…
Mas, talvez só encontre…
Depois que se perder.

Posted in γ | 1 Comment »

Escasso

Posted by P.R.Lobo on Thu February 15, 2007

Só o que existe…
De pé, no meio…
Olha em volta…
Tudo foje…
Tudo parte…
Só o que fica…
Deserto…
Cai…
Entregue a escassez.

Posted in γ | 1 Comment »

Sepulto

Posted by P.R.Lobo on Thu February 8, 2007

Lá fora, o quê…
Com que sempre sonhou…
Anda, levanta…
Abra a tampa.
Mas, que digo?!…
Aí dentro…
Já não escuta mais…
Nem sonha.
Da morte…
Escolheu o pior.

Posted in γ | Leave a Comment »

Seco

Posted by P.R.Lobo on Tue February 6, 2007

Tão terrível olhar para mim…
Por isso me vomitam…
Estas caras deprimentes.
Enfiem boca adentro…
Estes sorrisos desbotados.
Percebi, sou apenas o tolo…
Em que destilam a sua complacência choca.
Sou apenas o tolo…
Que a bebe.

Posted in γ | Leave a Comment »

Monstro

Posted by P.R.Lobo on Mon February 5, 2007

Olhos de vítima…
É mesmo você…
O estranho…
Que não deveria ser aqui.
Réptil rastejante…
Que faz a monstruosidade das coisas.
Nenhum buraco…
É fundo o suficiente…
Para engolir sua carranca.

Posted in γ | 1 Comment »

Chafurda

Posted by P.R.Lobo on Sun February 4, 2007

Desabou…
Soterrado…
A espera…
Da mão que desterra…
Seus olhos de verdade…
Sonha…
Suspira…
E chora…
Dentro, enlameia o chão…
Em pulsos encharcados.

Posted in γ | Leave a Comment »

Cadente

Posted by P.R.Lobo on Fri February 2, 2007

Existe um ponto…
Em que você desiste…
Simplesmente cessa…
E começa a cair.
É nele…
Que você vai morrer.

Posted in γ | Leave a Comment »